Paçoca, em tupi guarani, significa “coisa pilada”. Os índios já faziam paçoca, triturando amendoim no pilão, quando os portugueses chegaram no Brasil.

O pilão, por sua vez, é uma ferramenta usada na Mongólia há mais de seis mil anos. Agostinho da Paçoca herdou com os irmãos a doceria mais tradicional de Guaratinguetá (SP), fundada em 1918 pela sua avó. Mas, segundo ele, paçoca não precisa ser doce: pode fazer com carne suína, frango e até peixe, fritos e depois batidos com temperos diversos:

“A paçoca é um dos pratos mais originais do Brasil.”


Tags:

Edição de Inverno, Feira Livre, paçoca
[social_warfare]

Produtos:

Paçoca, doces