Feituras

Mais do que colocar você em contato direto com quem produz, queremos multiplicar conhecimentos de grande valor.

Reuniremos especialistas, produtores e cozinheiros, como  Harri Lorenzi, Zé Ferreira e Helena Rizzo, para a feitura de processos tradicionais.

Aprenda com os artesãos que detêm esse conhecimento!

Muvuca de Sementes

10:40 — 11:20
Pensadores


-


-

Florestas saudáveis e promissoras

Conheça um modelo de baixo custo para restauração florestal: a muvuca de sementes!

 

Quando você pensa na palavra muvuca, que lhe vêm à mente? Um monte de gente reunida?

Bom, a nossa muvuca é um pouco diferente. A técnica de “Muvuca de Sementes” para o plantio de florestas vem de antigas práticas agrícolas e, hoje, pode significar a possibilidade de restauração florestal das vastas áreas degradadas no País, além de possibilitar a organização e valorização de um dos preciosos elos da cadeia da recuperação ambiental, os Coletores de Sementes, pessoas que, muitas vezes, ainda detêm parte dos conhecimentos perdidos acerca da natureza.

A muvuca de sementes é uma alternativa-chave para o processo de reflorestamento do Vale do Paraíba, pelo seu baixo custo, possibilidade de reflorestar áreas de difícil acesso e valorização da base da cadeia de reflorestamento, o coletor de semente.

CONVIDADOS

Quem vai falar sobre isso na Edição Verão da Feira Viva são o biólogo Edu Malta, que tem bastante experiência no assunto Brasil Afora, e o idealizador da Feira Viva Patrick Assumpção, que é um dos principais atores no processo de restauração do Vale do Paraíba, região bastante degradada devido a sucessivos ciclos de exploração agrícola.

O encontro de Patrick e Edu Malta para a muvuca de sementes vai ser emocionante e, com certeza, muito fértil. Vamos fazer uma linda muvuca seguida do plantio dessas sementes no Parque Villa Lobos. Assim fica muito mais simples plantar florestas saudáveis e promissoras. Participe!

Ah, a Fazenda do Patrick, a Coruputuba, também estará expondo seus produtos na feira livre. Confira!

Farinhas Tropicais

12:00 — 12:45
Pensadores

Mara Salles
Chef - Tordesilhas


-


-

A gente usa farinha para quase tudo. Mas você tem ideia de como surgiu essa tradição?

A preservação de diversos alimentos, como cereais e raízes, por meio da feitura de pós e farinhas faz parte do acervo técnico e cultural das populações tropicais. Vamos aprender algumas dessas técnicas, muito utilizadas por comunidades tradicionais litorâneas, como o Quilombo de Picinguaba – SP e do Camburi – RJ. Entre as farinhas produzidas e consumidas por essas populações estão a de inhame, de banana verde, pó de gengibre e cúrcuma, e a famosa farinha e polvilho de mandioca, entre outras.

Convidados

Quem vai nos ensinar são a chef Helena Rizzo e o produtor Zé Ferreira, com o reforço da chef do Tordesilhas Mara Salles.

Já a chef Mara Salles é uma apaixonada pela comida brasileira, que cultua no seu restaurante Tordesilhas. E, assim como o Zé e a Helena, Mara também adora um causo. Tanto que foi vencedora do Prêmio Jabuti em 2012 com seu livro AMBIÊNCIAS – HISTÓRIAS E RECEITAS DO BRASIL, uma prosa das comidas do país de todos os dias. Imperdível!

A Helena e o Zé Ferreira são parceiros de longa data e inauguraram a Feira Viva na Edição de Outono. Confira a entrevistas que fizemos com eles () (Helena).

Doce de Jaracatiá

13:20 — 14:05
Pensadores


-


-

Venha ver como se faz o tradicional doce no tacho com Bel Coelho e Eduardo, da Fazenda Jaracatiá

Quem nunca comeu um doce caseiro, feito no tacho?

Essa tradição surgiu porque o uso do açúcar na conservação de frutas é uma técnica tradicional utilizada fartamente no Brasil. É a partir dela que podemos preservar e apreciar frutos nativos das nossas matas durante todo o ano.

Convidados

Para aproximar o público dessa tradição deliciosa, na Edição de Verão da Feira viva a chef Bel Coelho recebe Eduardo, da Fazenda Jaracatiá, que irá demonstrar como fazer o tradicional doce no tacho, que tem forte ligação regional, onde cada bioma, cada cultura, tem sua fruta e modo de preparação típicos.

Essa feitura utilizará o jaracatiá, uma árvore símbolo na Mata Atlântica cuja preservação está fortemente atrelada à preservação do meio ambiente. Espécie de mamão selvagem, além de seus frutos, o tronco também é utilizado na preparação de doces típicos em diversas regiões brasileiras.

Venha experimentar!

Quer saber mais sobre o Edu Modesto e a Bel Coelho? Clique aqui!

Panc na Feira

14:30 — 15:15
Pensadores

Harri Lorenzi
Botânico - Instituto Plantarum


-

PANCS, modos de preparo e curiosidades

É Planta Alimentícia Não Convencional? É Panc! Conheça modos de preparo e curiosidades das plantas que estão fazendo o maior sucesso na gastronomia!

O cultivo de plantas de fácil adaptação à realidade tropical do País é essencial para a manutenção da saúde humana e do meio ambiente. Esse é um conhecimento tradicional que agora vem sendo resgatado. Na Edição de Verão da Feira Viva, vamos conhecer melhor plantas nativas e exóticas (espontâneas e cultivadas no Brasil), consumidas no passado e ou em alguma região do país, que foram esquecidas por um tempo, mas que hoje são estrelas de muitos pratos utilizados na nossa gastronomia.

CONVIDADOS

O engenheiro agrônomo, coautor do livro Plantas Alimentícias Não Convencionais – Panc – No Brasil, Harri Lorenzi, e o chef do restaurante Naiah Jardim Botânico, Henrique Nunes, vão preparar receitas deliciosas com as PANCS.

Ah, e vai ter até autógrafo no livro PANC GOURMET – ENSAIOS CULINÁRIOS, obra inédita de ensaios gastronômicos de uma coletânea de pratos gourmet testados e aprovados por frequentadores do restaurante Naiah Jardim Botânico. Não perca!

Extração da Polpa do Juçara

15:30 — 16:30
Pensadores

Dr. Leandro Carmo
Colheita de frutas nativas - ESALQ/USP

Conheça as delícias da polpa do Juçara com o Dr. Leandro Francisco do Carmo, especialista em colheita de frutas nativas. E aproveite para levar a polpa para casa!

Você com certeza já ouviu falar no palmito Juçara, certo?

Mas você sabe que do fruto da Juçara pode-se extrair uma polpa deliciosa e nutritiva? O fruto dessa palmeira é muito similar ao açaí da Amazônia, tanto no sabor como no valor nutricional, apresentando quantidades de até três vezes mais antioxidantes que seu primo amazônico.

A palmeira Juçara (Euterpe edulis) é nativa da Mata Atlântica. Ficou em risco de extinção por causa da extração indiscriminada do palmito e é imprescindível no equilíbrio e qualidade da floresta por ser considerada uma espécie-chave desse bioma, pois seus frutos, sementes e plântulas servem de alimento para uma grande quantidade de animais que lá vivem.

Convidado

Pensando nisso, o Doutor Leandro Francisco do Carmo, Pós-Doutorando do Laboratório de Frutas e Hortaliças da ESALQ/USP e especialista em colheita de frutas nativas, iniciou um novo negócio a partir de produtos feitos da polpa do fruto da palmeira Juçara.

Ao consumir do fruto, estimula-se o plantio e inibe-se o corte ilegal da palmeira, garantindo que a árvore seja mantida por muitos anos. A colheita é realizada sem causar danos à planta e toda a polpa produzida resulta na produção de sementes para plantio e repovoamento da espécie.

Na Feira Viva Edição Verão você vai conhecer essa planta e participar da feitura de uma deliciosa receita e de uma degustação junto com o Dr. Leandro. E vai poder levar para casa a polpa. Aproveite!