A abertura da Edição de Inverno da Feira Viva contou com ideias inovadoras, sustentáveis e criativas de parceiros, apoiadores e patrocinadores. Confira!

O que acontece quando se reúnem na mesma sala representantes de entidades governamentais, iniciativa privada, investidores, produtores e sociedade civil? Com um time assim pode-se começar uma guerra ou salvar o mundo. A segunda opção, ou um dos caminhos para ela, foi a escolhida pelos participantes da inauguração da Edição de Inverno da Feira Viva, uma iniciativa da SRB – Sociedade Rural Brasileira, apresentada pelo Banco Santander.

No dia 12 de agosto, perto das 10 da manhã, apoiadores, parceiros e patrocinadores abriram oficialmente o evento no auditório trocando ideias, com algumas certezas e muita esperança: é momento de reestruturar a agroindústria apoiando o produtor rural artesanal para que ele chegue aos grandes centros urbanos; é imprescindível abrir esse diálogo com a população, o consumidor, para que ele conheça processos, ciclos e possa participar efetivamente de uma mudança de hábitos, cultura e atitudes em relação à agroindústria nacional. É hora de unir forças para eu sustentabilidade não seja só uma palavra bonita e vazia e passe realmente a fazer parte do nosso ciclo econômico, social e ambiental.

Dito isso, não precisamos falar mais nada. Apenas dar espaço e atenção às palavras de quem esteve lá e está trabalhando para ajudar a construir um mundo melhor:

“A Feira Viva é uma iniciativa que pretende estruturar essa agroindústria nacional. Os parceiros são fundamentais para criarmos esse diálogo entre produtores e consumidores. Muito obrigado a todos que estão juntos conosco nesta missão”

Patrick Assumpção – um dos idealizadores da Feira Viva

“A Feira Viva tem tudo a ver com o Santander, pois apoiamos o empreendedorismo do produtor rural e investimos em sustentabilidade. Como apoiar esse empreendedor? Temos aqui nesta edição a dinâmica das regiões que é uma forma de entender a cultura e absorvê-la para fazer um futuro melhor. Estamos muito felizes e orgulhosos de estar aqui”.
Paola Sette – Banco Santander

“A Sociedade Rural Brasileira tem a honra de estar aqui e realizar este evento para o público e a comunidade produtora. O Brasil hoje tem a agricultura mais diversificada do planeta e a mais sustentável de todas com o nosso grande código florestal. Temos de mostrar cada vez mais nossa responsabilidade fazendo produtos da melhor qualidade e ajudando o produtor rural artesanal a chegar aos grandes centros”.
Marcelo Vieira, presidente da Sociedade Rural Brasileira

 

“Estamos vibrando com a iniciativa, que está promovendo um debate importante com a sociedade e assumindo um compromisso com a sustentabilidade, pois essa pauta é nossa também. Nós queremos flexibilizar e estimular a agroindústria artesanal. Vamos em setembro colocar uma nova regulamentação; a intenção é de que ela seja estimuladora e de reforço a variedade de produção possa compor o universo do Estado de São Paulo”
Arnaldo Jardim – Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

“Estamos trabalhando num projeto novo, lançado em fevereiro e que trouxemos hoje para a Feira Viva: a Água Ama, primeiro negócio social do Brasil que destina 100% do lucro a uma causa –o acesso à água no semiárido por meio de projetos de perfuração de poços profundos para diminuir a distância entre as pessoas e a água”.
Andreia Matsui – gerente de sustentabilidade da Ambev

“Vemos muitas possibilidades de valorizar a sociobiodiversidade brasileira por meio da industrialização em um novo estilo urbano. Tudo que fizermos com a possibilidade de parar, pensar e reconstruir toda essa riqueza é importante. Full design é isso. O Brasil é muito grande, as necessidades enormes. Queremos apresentar alternativas por meio do design e de negócios para chegar ao mercado como um todo. Essa é a nossa parceria com a Feira Viva”
Christian Ullman – Full Design IED (Instituto Europeo de Design)

“Nós, consumidores, temos de saber o que existe de nativo, como funciona, de onde veio para fazer essa roda girar. Temos que comprar desses produtores pequenos, artesanais, para a transformação da economia florestal. A Feira Viva é uma iniciativa linda porque faz essa conexão”.
Marina Campos – TNC – Nature Conservancy

“As pessoas têm de conhecer a diversidade e a riqueza do Brasil. Assim, podemos ajudar o produtor a ter mais autonomia. Assim como a Feira Viva está fazendo hoje, a Artesol faz um trabalho parecido com mais de 100 grupos de artesãos no país todo”
Jô Maçon – Coordenadora do ArteSol


Tags:

SRB, Santander, abertura, ed. de inverno, feira viva
[social_warfare]